quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Hoje serão duas coisas. uma verdade e um poema.
a verdade: As pessoas ACHAM que entendem as coisas, mas as camadas são infinitas e ler não é Ler.
o poema:

Cansei de pedros e filipes,
quero Bs, Rs e Ls,
quero tudo que a vida pode me oferecer
Sei que sou muito mais do que eu posso ser
quero o presente como um diamante
quero o passado como um conhecido meu
sou a pedra bruta, jóia rara da montanha
sou uma areia dourada no deserto
e masmo que tudo seja muito estranho
é uma troca e o que eu colho eu mesma planto.
e se um dia eu achar que sofro
tenho esse poema e comigo eu me resolvo.
e se meus olhos se incomodam com o que eu vejo,
e se no meu coração brota o desespero
eu choro e grito e tenho esse poema
que é meu comigo e tudo que é amigo
é o que é bom.
em cada gota das minhas lágrimas reside gente de sangue e pão.

Um comentário:

Ciclos Na Arte disse...

vc sabe de vc mesmo ,forte o poema empolgante